Destaque Mercado Notícias Windows 10 Windows 10 Mobile

Windows 10 Mobile vê a sua quota subir para 14% de todos os telemóveis Windows

Os resultados da AdDuplex relativos ao mês de agosto, cujo relatório completo será lançado amanhã, revelam que o Windows 10 Mobile subiu de 10,9% em junho para 14% em agosto. Estes resultados superam as expectativas que previam uma subida de apenas 0,5% por mês. No entanto, os resultados poderiam ser bem mais animadores se a Microsoft disponibilizasse a atualização para o Windows 10 Mobile pela via normal, em vez de ser obrigatório a instalação e execução da app “Assistente de Atualização“.

O Windows Phone 8.1 continua a ser, largamente, o SO mais usado, tendo uma quota de 77,3%. O Windows Phone 8 e 7 continuam nos últimos lugares, com quotas de 6,7% e 1,9%, respetivamente.

Por outro lado, dentro do próprio Windows 10 Mobile, a adoção da Actualização de Aniversário parece estar a ocorrer a uma grande velocidade, sendo que 52,4% dos dispositivos com Windows 10 Mobile já instalou a actualização que foi disponibilizada há menos de duas semanas.  41,3% dos utilizadores ainda utilizam a versão 1511 e 6,3% são Insiders que têm a mais recente build do ramo Redstone 2. Estes resultados mostram um grande interesse e entusiasmo por parte dos utilizadores nas versões mais recentes, o que nos parece muito positivo.

Estes resultados, apesar de surpreenderem pela positiva, são ainda insuficientes visto que a quota de Windows Phone/Mobile ronda os 2-3%, e desses 2 ou 3% apenas 14% usam o Windows 10 Mobile. Estes números certamente não atraem desenvolvedores de aplicações e jogos para a plataforma, visto que a quota de Windows 10 Mobile é muito baixa, o que acaba por não compensar o investimento feito na elaboração de certas aplicações.

O leitor poderá pensar, neste momento, que com as aplicações universais (UWP) a elaboração de aplicações para o ecossistema Windows passa a compensar muito mais, mas a verdade é que 75% da utilizações de aplicações universais acontece em smartphones. E tendo o mercado Mobile um peso tão diminuto, a elaboração destas aplicações nem sempre é rentável.

Posto isto, podemos concluir que a Microsoft terá de apostar mais no Windows 10 Mobile, ao trazer cada vez mais novidades, mais funcionalidades e mais aplicações exclusivas. Atualmente vemos a Microsoft a criar aplicações para iOS e Android sem que estas estejam disponíveis ou integradas no Windows. Na minha ótica, isto faz-me alguma confusão e espero que a Microsoft aplique todas essas aplicações e funcionalidades na próxima atualização de aniversário, a Redstone 2, que será lançada daqui a um ano.

Outra tarefa a realizar é, sem dúvida, uma maior aposta em marketing e convencer as OEM a lançar dispositivos com Sistema Operativo Windows. Não tenho dúvidas que quanto maior a oferta de dispositivos disponíveis, maior serão os números de aquisições.

Pessoalmente penso que o Windows 10 Mobile tem boas bases para triunfar, mas será preciso maior aposta. A Redstone 2 será um passo importante, por isso prevejo que até ao final de 2018 poderemos ver o destino do Windows Mobile: sucesso mundial ou uma alternativa pouco usada do Android e iOS. Espero que o Windows Mobile seja um sucesso, mas como disse, será preciso que haja oferta no mercado. Nesse aspeto, a Nokia estava a rumar corretamente, só foi pena que estava remar sozinha. Nesse aspeto, tenho saudades da verdadeira Nokia. O Windows Mobile precisa de mais Nokias. O Windows Mobile precisa de 1/3 das OEM que o Android tem, pelo menos as mais importantes. Tudo está nas mãos da Microsoft e, pessoalmente, penso que está em boas mãos. Resta-nos esperar.

Comentários recentes